NOTICIAS
Voltar \ Icónico edifício Villa Longa em Paço de Arcos reabilitado para habitação jovem

Icónico edifício Villa Longa em Paço de Arcos reabilitado para habitação jovem

14 jun 2019
Icónico edifício Villa Longa em Paço de Arcos reabilitado para habitação jovem
A Câmara de Oeiras arrancou ontem, dia 13 de junho de 2019, com as obras de recuperação do Villa Longa. Em causa está o sexto e maior edifício a ser reabilitado em Paço de Arcos no âmbito do programa de Habitação Jovem do município da Grande Lisboa. A autarquia presidida por Isaltino de Morais vai investir dois milhões de euros nesta reabilitação, cuja obra foi entregue à empresa Loviril.

Câmara de Oeiras arrancou ontem, dia 13 de junho de 2019, com as obras de recuperação do Villa Longa. Em causa está o sexto e maior edifício a ser reabilitado em Paço de Arcos no âmbito do programa de Habitação Jovem do município da Grande Lisboa. A autarquia presidida por Isaltino de Morais vai investir dois milhões de euros nesta reabilitação, cuja obra foi entregue à empresa Loviril.

No total, a Câmara Municipal já investiu 8,7 milhões de euros na aquisição e reabilitação de casas no âmbito do Programa Habitação Jovem. Nos próximos anos, a autarquia afirma ir investir 6 milhões de euros na reabilitação dos prédios já adquiridos em Paço de Arcos, Algés, Oeiras, Dafundo, Carnaxide e Porto Salvo.

32 casas para jovens 

O “imponente edifício Villa Longa é um dos mais significativos no concelho de Oeiras, pela sua excepcional presença no território e valor arquitectónico”, indica a autarquia.

Com uma área de construção de 2277m2, as tipologias de grande dimensão, características da época da sua construção (1910), vão ser reconvertidas em 32 fogos – 22 T1 dez T0. A antiga garagem irá manter o seu uso.

De planta rectângular, com quatro pisos e águas furtadas, o “robusto edifício desenvolve-se num único volume em forma de paralelepípedo”. Sendo de autor desconhecido, o edifício localizado no número 3-5 da Travessa do Villa Longa, evidencia traços híbridos entre o espírito neoclássico e a arquitectura Arte Nova, com a utilização do arco abatido e as janelas-frestas de gosto revivalista. 

Fonte: Idealista/News

Veja Também